A estória se passa em Viena – Áustria – no século XIX, desabrochando um romance aparentemente clichê, contudo, com sua pitada de originalidade.
Anna Selina Becker é uma moça romântica que sonha em se casar por amor, ainda que tenha plena consciência do seu futuro: casar-se com o homem escolhido por seu pai: o importante General Nicolau Joseph Becker.
Incompreendida por sua mãe, Selina tem apenas sua prima Alexia para desabafar os dissabores que a vida lhe reserva.
A trama é escrita em terceira pessoa o que permite o leitor observar o que acontece nas duas pontas da história até ela se fundir em um mesmo cenário. Pois, tanto podemos ver o que se passa com Anna Selina em Viena, quanto com o jovem George em Londres.
George Miller-Campbell é o mais novo Conde de Blanchard, após a morte de seu pai. Inconformado com seu destino, ele leva uma vida de futilidades deixando sua mãe e o Conselho londrino em estado de alerta.
George também possui um amigo e conselheiro pouco convencional para seu status: John, o seu cocheiro, que apesar de  poucos anos mais velho, é o único que consegue colocar um pouco de juízo na cabeça do conde aventureiro.
Pressionado pelo Conselho e pela Condessa, a cumprir seu papel e honrar  o nome da família, o Conde de Blanchard se vê sem saída quando lhe é imposto que precisa encontrar uma noiva em poucos meses e que seja na Áustria por causa das alianças políticas.
E é neste momento, meus queridos leitores, que pensamos que o amor surgirá entre esses dois jovens protagonistas e explodirá num romance intenso, porém, a estória toma um rumo totalmente diferente.
Uma trama de amor verdadeiro sim, mas também, de renúncia, espera e amizade sincera.  Vocês se depararão com pessoas envolvidas nas peças do destino, sem que haja, de fato, um vilão ou um culpado. São apenas vítimas das circunstâncias sociais da época, nas quais estão presos.
O conto nos mostra que desejar um céu inalcançável ou almejar estar num paraíso com alguém, pode custar um alto preço, mas a esperança prevalece apesar do tempo e da distância.
Bem, meus caros, o final é simplesmente surpreendente... apenas lendo para saber.
“Mein himmel. Mein paradise”


Deixe um comentário